A HISTÓRIA DO GUERREIRO ESPARTANO ANTES DE IR AO OLIMPO | GOD OF WAR: CHAINS OF OLYMPUS

07/12/2018

 

God of War: Chains of Olympus é um jogo de ação e aventura, desenvolvido pela Ready at Dawn para o PlayStation Portable (PSP). O jogo foi lançado para a América do Norte, Europa e Japão no ano de 2008. É o segundo título cronológico da série de jogos eletrônicos e se passa antes do primeiro God of War do PS2. Também foi lançado posteriormente pela SCE Studios Santa Monica para o PlayStation 3, intitulado God of War: Origins Collection.

HISTÓRIA

Os acontecimentos de God of War: Chains of Olympus ocorrem dez anos antes do primeiro jogo para a PlayStation 2.

Kratos tem um passado repleto de batalhas e fantasmas que o assombram… um passado do qual ele pretende se livrar, pois não suporta mais os gritos das suas vítimas a implorar misericórdia. Para isso, o guerreiro espera que os deuses o ajudem e é nessa busca de paz interior que a nossa viagem com Kratos se inicia.
Nessa nova jornada acompanhamos Kratos em uma de suas missões durante o período em que passou sob o comando dos deuses do Olimpo. A aventura começa na cidade de Ática, onde ele recebe a missão de proteger os habitantes contra o exército persa que ameaça dominar o mundo grego. Após derrotar o exército, Kratos observa o céu e vê o sol sumir misteriosamente, o que inicia uma noite aparentemente sem fim. Logo, o herói descobre que isso é responsabilidade de Morpheus, a entidade responsável pelo controle dos sonhos, que se aproveitou do desaparecimento do deus Helio (deus do Sol) para fazer com que os demais deuses caíssem em um sono profundo. Kratos também ouve uma linda melodia de flauta, eventualmente reconhecendo ela como a canção que certa vez foi tocada por sua filha Calíope, assassinada por ele próprio. Kratos então parte para o Templo de Helio em busca de respostas…

GAMEPLAY

A jogabilidade dos combates permanece a mesma dos jogos anteriores, com uma grande variação de golpes facilmente acessíveis. Conforme o jogador progride na aventura, ele adquire novas armas e habilidades que podem ser executadas de maneira fácil, sem que fique a impressão de perca de controle, permitindo que o jogador inicie combos impressionantes desde o momento em que inicia a primeira batalha.
O único problema, que logo o jogador se acostuma, é a “esquiva” de Kratos, pois no PlayStation 2 e PlayStation 3 o controle tem 2 botões analógicos, enquanto o PSP há somente uma alavanca, sendo necessário usar o botão R1 para a esquiva. Porém, depois de 5 minutinhos de ação frenética você nem nota que isso realmente faz falta.
Mantiveram a jogabilidade desse grande clássico sem correr o risco de inovar e acabar tornando os controles desconfortáveis para os fãs do “Bom de Guerra”.

NOVAS ARMAS E MAGIAS

Além das Blades of Chaos, Chains of Olympus apresenta ao jogador uma nova arma: a Gauntlet of Zeus, cuja livre tradução é “Luva de Zeus”. A arma aparecerá para Kratos somente no final do jogo, mas os jogadores irão desejar evoluí-la o mais rápido possível ao descobrirem sua utilidade nos combates.
Para auxiliar o jogador, existem também certas magias obtidas por Kratos:

  • O Efreet: uma espécie de demônio de fogo que Kratos é capaz de invocar.
  • Light of Dawn: é um feitiço que emite uma espécie de bola de fogo que atinge adversários distantes. Porém, essa magia não será de grande uso no jogo, portanto gastar pontos de experiência evoluindo ela não é uma tática muito inteligente.
  • Charon’s Wrath: é a última magia que se recebe em God of War: Chains of Olympus. Ela emite uma nuvem de parasitas nos adversários, sendo que no caso de personagens pequenos, eles serão paralisados. Outro ponto positivo da Charon’s Wrath é que ela aumenta seu combo rapidamente, permitindo que você batalhe com mais de um adversário ao mesmo tempo. No caso de ciclopes e outros personagens maiores, a magia não irá paralisá-los, porém ainda assim ela poderá manter o combo ativo mesmo quando você precise fugir deles.

GRÁFICOS E SONS

God of War: Chains of Olympus é o que há de melhor a nível gráfico no PSP. Desde as texturas, riqueza de cenários, efeitos especiais e mesmo maravilhosos efeitos de luzes, tudo corre a uma velocidade e fluidez estonteante. É pouco provável que outro jogo seja capaz de superar a qualidade gráfica de God of War no portátil.
A trilha sonora orquestrada coloca o jogador dentro de uma experiência épica . A música durante o jogo é proporcional ao que se passa no momento exato dos acontecimentos… Há músicas rápidas em batalhas ferozes e há músicas calmas e mais melódicas em momentos mais sossegados.

CONCLUSÃO

God of War: Chains of Olympus consegue nos levar numa jornada épica, apesar do game ser meio curto, pois dura umas 6 horas, mas isso não tira o brilho deste maravilhoso clássico. Com gráficos lindos, sons épicos e um enredo muito envolvente, contando os acontecimentos ocorridos antes do primeiro game lançado para PlayStation 2, o jogo mantem a franquia numa qualidade muito alta, como os seus antecessores.
God of War: Chains of Olympus é sem dúvidas um dos melhores games para o PSP.

 

Por falar em jogos de God of War, já leu nosso post sobre o primeiro game da série? Leia Já:

QUEM FOGE DA BATALHA NÃO VENCE A GUERRA | GOD OF WAR

 

Versus Podcast © 2017