AS ORIGENS DO HALLOWEEN

02/11/2018

Doces ou Travessuras? É assim que começo o texto de hoje. Vou falar um pouco sobre esta festa tão famosa em várias partes do mundo e que eu, particularmente, AMO! Ah, como eu queria brincar de Halloween… mas como diz o ditado, quem não tem cão caça com gato. Eu mesma decoro minha casa e, junto ao meu esposo e nossa filha, assistimos filme sobre o tema e comemos doces até enjoar!

O Halloween, abreviatura de Allhallow-even, significa eve of allsaints (Noite de Todos os Santos). Essa festividade é uma adaptação de quatro festivais antigos de diferentes culturas: o Roman Feralia (homenagem aos mortos), Romon Pomona (homenagem à deusa das frutas e árvores), o Dia de Finados (feriado católico) e o Samhain (celebração celta que marcava o fim do verão e o início do ano novo), sendo essa última a mais famosa.

Esse festival durava três dias, e os Celtas acreditavam que o véu que separava o mundo do vivos e dos mortos se tornava mais frágil, possibilitando o retorno dos mortos e a tentativa de se apoderarem dos corpos das pessoas. Por esse motivo, colocavam objetos assustadores em suas casas, como pedaços de ossos e caveiras para afastar os maus espíritos.

O Samhain contribuiu muito para a tradição de usar fantasias. Os jovens se vestiam com roupas brancas e pintavam o rosto de preto ou usavam máscaras, pois achavam que poderiam enganar os espíritos verdadeiros durante um encontro.

Até o século XI, a Igreja Católica usou a tradição dos celtas, onde as crianças e os pobres usavam fantasias para pedir comida ou dinheiro em troca de cantos e orações, sendo essa prática o primeiro Doces ou Travessuras, mas com o nome de Souling.

Já a abóbora com uma vela dentro vem do folclore da Irlanda sobre um beberrão chamado Jack, que conseguiu enganar o diabo e escapou do inferno. Mas ele não foi aceito no céu e como punição foi condenado a vagar pela Terra segurando uma lanterna para iluminar o caminho, porém na versão original, a lanterna era um nabo.

Um pouco mais tarde, por ser considerada uma festividade pagã, o Samhain foi condenado pela Igreja Católica e seus praticantes começaram a ser queimados na fogueira pela Santa Inquisição, e foi assim que surgiu o nome Dia das Bruxas. E daí em diante, a Igreja fez alterações em seu calendário, substituindo essa data pelo Dia de Finados, comemorado em 2 de novembro. Porém o Halloween não foi esquecido, sendo propagado em diversos países do mundo, incluindo o Canadá e o Reino Unido. Nos Estados Unidos, é uma tradição muito importante, trazida pelos irlandeses no século XIX. A data é considerada feriado e possui um grande valor comercial para o país.

Então, entre doces e travessuras, encerro esse texto… e feliz Halloween a todos, afinal são três dias de comemoração, se encerrando hoje, dia de finados! Até a próxima 😉

 

Por falar em Halloween, já leu nosso post sobre “Mãe, eu quero um apocalipse zumbi!”? Leia Já:

MÃE, EU QUERO UM APOCALIPSE ZUMBI!

Versus Podcast © 2017