O MASTER SYSTEM TAMBÉM TEM CASTLEVANIA… OU QUASE | MASTER OF DARKNESS

13/05/2018

 

Master Of Darkness é um jogo de plataforma 2D criado para Master System e Game Gear (embora tenha sido chamado de Vampire Master Of Darkness nesse sistema em 1992). A série Castlevania já esteve em vários sistemas, inclusive no Mega Drive, e hoje em dia é mundialmente conhecida. Porém, nos anos 80 você era obrigado a comprar um Nintendinho caso quisesse conhecer a saga da família Belmont nos videogames caseiros, já que a Nintendo exigia contratos de exclusividade das desenvolvedoras para o seu console. Esse monopólio prejudicou outros sistemas… em especial o Master System, que não podia contar com os títulos mais populares da época, como Castlevania. Para resolver essa carência nos 8 Bits, a Sega lançou “Master of Darkness“ em 1992. Ele é um jogo de plataforma 2D que segue fielmente a cartilha criada por Castlevania anos antes. 

HISTÓRIA

Estamos em Londres, no ano de 1892, onde muitas mulheres estão sendo mortas misteriosamente durante a noite e seus corpos são encontrados pela manhã sem nenhuma gota de sangue. No papel de protagonista não temos ninguém da família Belmont, claro, e sim um jovem investigador do paranormal e psicólogo chamado Ferdinand Social. O jovem investigador usa sua “tábua de Ouija ” para entrar em contato com bons espíritos, para que assim possa saber quem está por trás de tantas mortes. Os espíritos dizem que ele deve ir para as proximidades do Rio Thames, justamente o local onde tem ocorridos os assassinatos, e avisam que outras forças malignas, juntamente com o assassino do tal rio, pretendem trazer de volta a este mundo o vampiro mais poderoso que já existiu: Dracula! Uma história de terror que vai sendo contada aos poucos…
Master of Darkness traz várias cutscenes durante a passagem de um estágio para outro, que servem para ir contando aos poucos a história do jogo. Desta forma o jogador sabe exatamente onde Dr.Social está indo e os motivos para isso.

A aventura em Master of Darkness acontece em vários lugares bem distintos, e não somente em um castelo sujo e velho. O Jogo tem cinco estágios que são divididos em três partes, menos o quinto estágio, pois tem apenas uma única parte. Esse último estágio ocorre justamente no Castelo de Drácula, na Transylvania, que em Master of Darkness é um pequeno labirinto.

A série Castlevania ficou marcada, principalmente em seus primeiros jogos, por trazer seres clássicos dos filmes antigos de terror como chefes de fases, tais como a asquerosa múmia ou o tenebroso monstro de Frankstein. Master of Darkness, pelo menos neste ponto, não resolveu copiar a série da Konami, pois personagens reais e fictícios estão no jogo! O game  traz, como chefes, personagens bem originais, mas que também são mundialmente conhecidos, seja por meio de livros, filmes, ou até mesmo por fatos ocorridos na história da humanidade. Entre os personagens que realmente existiram, está a figura de Jack, o estripador, que é o primeiro chefe do jogo. Há também uma garota com poderes paranormais, que supostamente foi baseada na personagem Carrie, a estranha, uma criação do famosíssimo escritor Stephen King.

 

GRÁFICOS E SONS

Os gráficos são muito bem trabalhados, com cenários de fundo cheios de detalhes interessantes e bem variados, muitos deles inclusive com animações de árvores ou nuvens se mexendo, tochas e lamparinas acesas, entre outros pequenos detalhes que dão mais vida ao jogo. O design do personagem principal está muito bem feito, assim como os demais inimigos, em sua maioria criaturas das trevas como espíritos malignos, zumbis, esqueletos… além de tamanhos grandes na tela, os mesmos são cheios de detalhes e animações.

Os efeitos sonoros são bem simples, mas todos cumprem bem o seu papel no jogo. A Trilha Sonora… é ótima! As músicas são realmente excelentes e fazem com que o jogador entre no clima sombrio do jogo de maneira perfeita! O nível de qualidade bem ao estilo de Castlevania, que dão a atmosfera mórbida para os caçadores de vampiros do Master System.

JOGABILIDADE

A jogabilidade é muito boa. Todos os comandos e ações de Dr. Social podem ser feitos de maneira rápida e precisa. Os comandos básicos do jovem investigador são andar, pular e agachar (inclusive andar agachado). Dr. Social, ao invés de um chicote, prefere usar diversos tipos de armas brancas para seus ataques principais como facas, espadas e machados. Enquanto a faca é a mais fraca das armas, o Machado é a mais forte. O jovem investigador também pode fazer uso de armas secundárias que são, assim com as armas principais, recolhidas durante o jogo, e vão desde uma pistola até estacas afiadas para furar algum vampiro com precisão.

 

DIFICULDADE

O único ponto que pode desapontar alguns jogadores é o seu nível de dificuldade muito baixo, especialmente quando comparado com as pedreiras que eram os Castlevanias. Os estágios são bem lineares e os inimigos não oferecem grande desafios, incluindo os chefões, que são bem genéricos e poderiam ter um maior destaque. Para piorar, vários frascos de energia podem ser encontrados ao longo do caminho, deixando tudo ainda mais fácil.

Se apesar de tudo isso você ainda achar o jogo difícil, aqui vai uma dica: no menu principal, aperte o direcional para cima junto com o botão 1 e 2 para abrir um menu secreto com seleção de fases, aumento de vidas, invencibilidade, etc.

 

CONCLUSÃO

“Master of Darkness” pode ter surgido como uma “cópia” de Castlevania, mas o fez com uma qualidade capaz de impressionar os donos de Master System, que finalmente tinham um sólido representante no estilo imortalizado pela série da Konami. Um game divertido que vale muito a pena conhecer: caso você curta jogos de ação no estilo Castlevania, pode ter certeza que também vai gostar muito deste game!

Versus Podcast © 2017