O TRISTE E LINDO APAGAR DE UMA ESTRELA – RISTAR

14/04/2018

 

Ristar é um jogo de plataforma publicado pela Sega e desenvolvido pela Sonic Team para o Mega Drive e Game Gear em 1995. O Herói do jogo é uma estrela humanoide que usa suas mãos e braços flexíveis para se mover e combater inimigos.
A estrelinha fez uma participação em Sonic All-Star Racing Transformed, onde ela acena com a bandeira, tanto para dar a partida, como para finalizar a corrida. Também existe um easter egg em Shemue, onde ela aparece como um chaveirinho. 

 

HISTÓRIA

A história do game ocorre no Sistema Valdi, que possui seis planetas em órbita. Um tirano pirata espacial conhecido como Kaiser Greedy faz com que todos os líderes dos sete planetas obedeçam suas ordens e o caos toma conta de tudo. Os habitantes do planeta Flora oram para que um herói salve o Sistema Valdi antes que Greedy controle tudo. As orações alcançam a nebulosa da Star Goddess Oruto, e despertam Ristar, uma de suas crianças. A estrela passa a ter o propósito de atender às preces das pessoas, salvar os seis líderes dos planetas, destruir o inimigo e trazer a paz novamente para a galáxia.
A versão americana sofreu algumas modificações. A Star Goddess Oruto não é vista no game. Ao invés dela, Ristar tem uma figura paterna, que é uma estrela que protege o Sistema Valdi. Seu pai também foi sequestrado por Greedy,
que enviou um chamado para seu filho salvá-lo e libertar os outros.

OS PLANETAS

FLORA – É um planeta com muitas flores exóticas, florestas, etc.
UNDERTOW – Planeta aquático com inimigos típicos como peixes e outros animais marinhos.
SCORCH – As coisas vão esquentar. É um planeta totalmente vulcânico.
SONATA – Planeta com obstáculos baseados em instrumentos musicais.
FREON – Prepare-se para entrar numa fria, pois esse planeta é muito gelado e com muita neve.
AUTOMATON – O planeta mais difícil, com muitos robôs.

 

GRÁFICOS E SONS

Com certeza o que mais chama a atenção em Ristar são seus gráficos espetaculares. Lindos e coloridos, eles são uma obra de arte que leva o Mega Drive aos seus limites. As cores fortes ajudam a destacar os belos designs de Ristar e de seus inimigos, que são grandes e muito bem detalhados. A animação é fantástica, sendo variada e com um nível de qualidade semelhante aos jogos do Sonic.

A estrelinha é muito carismática e faz caras e bocas durante todo o game. Os inimigos também receberam um tratamento especial, mantendo a variedade. Os chefes das fases, apesar de não serem muito difíceis de se derrotar, são muito criativos.
A trilha sonora é outro prato cheio para os jogadores, com composições incríveis, que combinam perfeitamente com os temas das fases. São realmente músicas muito bem feitas que aproveitam as capacidades sonoras do Mega Drive, que também conta com efeitos sonoros muito bons.

JOGABILIDADE

A jogabilidade de Ristar também é única e diferente dos jogos habituais da época: o personagem usa suas mãos para agarrar os inimigos e puxá-los contra o seu próprio corpo, destruindo-os. Inclusive, os itens são pegos dessa forma, não bastando apenas passar por cima deles. Mas a jogabilidade não se limita a isso, pois Ristar é bastante ágil e pode lançar os braços para qualquer direção e agarrar paredes, degraus, escadas e muitas outras coisas, podendo escalar ou alcançar outras partes dos cenários, acessando diferentes caminhos durante as fases.
E falando nas fases, elas são sete no total, divididas em três cenários, sendo que a terceira parte é a luta contra os chefes. O Sonic Team dá uma aula de game designer, com cenários muito bem elaborados e desenhados, extremamente criativos, com plataformas, passagens secretas e vários caminhos diferentes, exigindo do jogador uma habilidade para se jogar tanto na horizontal, como na vertical. Existem fases com os mais variados obstáculos como espetos, água, fogo, gelo e até uma área com temática musical fazem parte do pacote, acompanhados por várias animações ao fundo, tudo muito bonito e bem feito.
Ristar, como todo bom jogo de plataforma, não possui uma dificuldade muito fácil e vai dar um pouco de trabalho para os jogadores que não estão acostumados com o gênero, especialmente as últimas fases.

 

PEGANDO TODOS OS TESOUROS E FAZENDO 100%

Os tesouros são itens valiosos que são adquiridos apenas nas zonas bônus. Assim como na série Donkey Kong Country, o jogo possui uma fase bônus em cada uma das 12 fases. Todas as fases possuem uma alavanca escondida, que te leva a uma zona bônus. Ao chegar em uma dessas zonas, você precisa adquirir o tesouro passando por barreiras e obstáculos, antes que o tempo se esgote. Essas mini-fases são um verdadeiro desafio, adquirindo uma dificuldade crescente à medida que os planetas vão avançando! Ao final do jogo, após os créditos e de acordo com a quantidade de tesouros que foi conquistados durante a jogada, você será recompensado com alguns passwords que podem ser usados para aumentar o fator replay do game, indo desde modificações no som, um modo time attack ou um modo somente contra os chefes e as dificuldades mais elevadas. Porém o final do game ainda é o mesmo…

CONCLUSÃO

Ristar é um jogo de qualidade impecável. Um dos games mais criativos já feitos, com gráficos espetaculares,
jogabilidade inovadora e muita diversão, mesmo para os padrões atuais. Mas, infelizmente, o game foi lançado na época errada. Ristar com certeza merece um lugar especial no coração dos gamers que gostam de jogos de plataforma 2D, sendo um dos games obscuros da era 16 bits com uma grande qualidade. É altamente recomendado para todos.

Versus Podcast © 2017