SAND LAND

02/01/2018

 

E aí manos e minas, beleza?
Desta vez vou falar de um quadrinho desconhecido. Sand Land é um mangá de Akira Toryama (sim, aquele do Dragon Ball Z que você já sabe quem é e, por isso, não preciso ficar falando sobre ele, o que me faz perguntar por que ainda estou escrevendo isto…).

Sand Land se passa em uma realidade onde a superfície terrestre foi reduzida a uma pequena extensão de deserto e a humanidade acaba ficando isolada nela. Para piorar, o único rio remanescente acabou secando. Toda água potável passou a ser distribuída por um rei muito suspeito, que virou o proprietário da única fonte existente. Esse rei ganha muito dinheiro com a venda de água. Certo dia, um xerife chamado Lao vai até um local habitado por demônios pedir ajuda. Ele acredita que exista uma fonte em algum lugar do deserto. Lao é recebido pelo príncipe Beelzebub. Depois de conversarem, os dois chegam a conclusão de que ambos podem ser beneficiados caso a fonte realmente exista. Assim, Beelzebub, junto com outro demônio chamado Thief, acompanham Lao em sua jornada, em meio a  muitos perigos e revelações.
O mangá foi escrito e desenhado em 2000, depois de Dragon Ball. Se compararmos os desenhos dos dois, o de Sand Land está bem melhor, talvez porque Toryama teve prazos maiores para desenhá-lo. O roteiro está ótimo, abordando temas militares, sociais, morais e aprofundando os personagens, tudo isso em meio a mistérios e reviravoltas. É uma obra de boa qualidade, onde o humor e a criatividade ímpar do autor nos conquista com situações e personagens divertidos.

 

A Conrad Editora lançou o volume único do mangá no Brasil em 2006 com 212 páginas. Ele pode ser encontrado na internet ou em sebos.

Versus Podcast © 2017