SONIC FORCES

22/01/2019

Chegou a hora de falar de Sonic Forces, último jogo do nosso ouriço favorito, lançado em 2017 para Windows, PlayStation 4, Nintendo Switch e Xbox One, contando com um enredo diferente em que o protagonismo é dividido com um novo personagem.

Sonic moderno na Green Hill Zone.

Desenvolvido pela Sonic Team e publicado pela SEGA, Sonic Forces traz uma história bem diferente das que estamos acostumados ao longo dos anos, repetindo a originalidade de Sonic Generations. Começamos jogando com o Sonic moderno em uma Green Hill Zone um pouco diferente. De alguma forma se iniciou um processo de desertificação muito estranho por lá. Terminada essa primeira fase/tutorial, Sonic dá de cara com os vilões Shadow, Zavok, Metal e Chaos, além de um vilão desconhecido chamado Infinite, aliado de Robotnik. Este novo adversário, mais rápido e mais forte que Sonic, com a ajuda dos outros vilões consegue derrotar nosso ouriço e se inicia uma era de dominação do planeta.

Sonic clássico marca presença, assim como em Generations

Sonic é dado como morto pela sua turma e restam poucas esperanças de haver paz novamente. Eis que surgem dois amigos para ajudar: Sonic clássico, que vem do passado, e um novo personagem customizável pelo jogador. Divididos em dois grupos, ambos partem para uma guerra contra o exército de robôs, na tentativa de ganhar mais territórios ao redor do globo.

Sistema de customização do avatar.

O game apresenta uma jogabilidade bem parecida com a do aclamado Sonic Generations, de 2011. Controlando Sonic moderno, podemos abusar de boosts para atingir grandes velocidades e acabar com os inimigos sem esforço ou utilizar Wisps para executar ações especiais. Com o Sonic clássico, o jogo fica um pouco mais cadenciado e ganha toques de exploração. Já com o avatar do personagem criado, a câmera e os controles se assemelham aos do Sonic moderno, porém com habilidades especiais de acordo com o animal ou wispon escolhidos. Cada animal apresenta uma habilidade única, como por exemplo, o pássaro que pode executar um pulo no ar ou o lobo que atrai anéis (parecido com a proteção elétrica de Sonic 3). As winspons, que são metade ferramenta e metade arma, podem ser adquiridas durante o jogo e suas características mudam de acordo com o elemento utilizado, como fogo ou eletricidade, além de terem vantagens específicas e servirem para o personagem se pendurar ou atacar.

Personagem customizado utilizando wispon para fazer uma curva fechada em velocidade

Sonic Forces foi duramente criticado como sendo um jogo muito ruim. Ao meu ver, ele cumpre bem o seu papel e diverte aqueles que se acostumaram com as mecânicas modernas dos jogos do Sonic. Eu acredito que essa impressão tenha sido causada em parte pelo grande sucesso de Sonic Mania, que estrou para o top 5 de qualquer fã da franquia. Fico imaginando se a opinião geral teria sido diferente, caso ele tivesse saído logo depois de Sonic Generations. Não que ele seja um título tão bom quanto, mas também não o vejo como um dos piores.

 

E aí, curte Sonic? Ainda joga ou parou? Parou em qual jogo? eixe aí nos comentários e aproveite para ler nosso texto sobre Sonic The Hedgehog do Master System:

A ESTREIA DO OURIÇO AZUL NO MASTER SYSTEM | SONIC THE HEDGEHOG

Versus Podcast © 2017
%d blogueiros gostam disto: