UM CLÁSSICO INSTANTÂNEO | STAR WARS – THE FORCE UNLEASHED

25/12/2017

Star Wars – The Force Unleashed
Ano de lançamento: 2008
Plataformas: PSP, PS2, PS3, DS, Wii, PC, X360, iOS

Com o lançamento de Star Wars – The Last Jedi, corri pro cinema pra assistir logo na estreia e fiquei totalmente carregado de “energia Star Wars”. E como fazer para liberar essa energia? Nada melhor do que mergulhar nos games da franquia e viver aventuras dentro desse universo tão amado.
Depois de terminar Star Wars – Battlefront II (o clássico, de 2005) pela décima vez, resolvi encarar pela terceira vez, na terceira plataforma diferente, o game Star Wars – The force Unleashed e curtir toda a sensação de poder que a Força pode proporcionar.

 

Sabe aqueles jogos que possuem um tutorial muito gostoso de jogar? Esse é um deles. Isso se deve, principalmente, pelo fato de começarmos controlando Darth Vader, com todas as habilidades desenvolvidas, e fazer um verdadeiro massacre nos pobres Wookies.

 

 

A história nos leva até um período entre os episódios III e IV, em que acontece uma verdadeira caça aos jedi remanescentes na galáxia, exilados desde a execução da ordem 66.
No jogo, estamos na pele de Galen Marek (também conhecido como Starkiller), um jovem que é treinado secretamente desde sua infância por Vader para que, futuramente, possa ser usado no plano de matar Darth Sidious e tomar o trono do Império Galático.

 

O gameplay é um show a parte, principalmente para os fãs da franquia. Além de uma resposta muito boa aos comandos, permitindo intensas investidas com o lightsaber, o jogo também proporciona o uso da Força da forma que todos nós gostaríamos de ver. Existe uma variedade enorme de ações, desde eletrocutar, estrangular, empurrar com a força, mover-se rapidamente, arremessar objetos e até mesmo simplesmente jogar seu oponente em um penhasco ao primeiro contato.
Minha primeira experiência foi em um PSP e que jogo fantástico. Não deixou em nada a desejar. Depois parti para a versão do Playstation 2, com gráficos um pouco melhores. E por fim a versão de Wii, que permite o uso do wiimote e nunchuk para executar algumas ações do personagem com simples movimentos. Apesar de ser mais difícil dominar os comandos e um pouco frustrante pela imprecisão, essa versão proporciona uma tremenda imersão por controlar o lightsaber com os movimentos do wiimote e pelos sons do sabre que saem pelos auto falantes do próprio controle. E vou dizer que é uma ótima sensação colocar o nunchuk para frente rapidamente e ver o personagem empurrando todo mundo para trás.

Derrotando inimigos, acumulamos pontos que podem ser usados para fortalecer as habilidades conforme um custo. Além disso, as fases possuem cristais de cores diferentes para encontrar e customizar seu lightsaber. Também é possível escolher entre alguns modelos de lightsaber, roupas e cristais secundários que melhoram algum aspecto do personagem e ficam ao critério do jogador e sua forma de jogar.

Como bom jogo pós God of War, The Force Unleashed empolga nos confrontos com chefes que podem ser habilidosos jedi, imensos Rankors, AT-ST disparando com tudo e outros, pelo uso de quick time events, sequências de botões que precisam ser pressionados (ou controles movimentados, no caso do Wii) no momento correto para que a ação tenha sequência e proporcione belas cenas de batalha enquanto o inimigo é derrotado de forma triunfal.

Até a aquisição de Star Wars pela Disney, este jogo fazia parte do cânone oficial. Mas mesmo que sua história tenha sido desconsiderada pelo universo cinematográfico, ainda vale a pena pela jornada do protagonista e pelo final digno da franquia.

 

 

Posso dizer que Star Wars – The Force Unleashed envelheceu muito bem e devido ao carinho e cuidado na produção com sua história e jogabilidade, se tornou um clássico instantâneo desde o seu lançamento.

 

Acho que ainda jogarei as versões de Playstation 3 e PC…

Versus Podcast © 2017